DESCOMPLICANDO


O calor do fogo
ainda crepita,
dentro.

A alma,
inquieta sementeira,
esquenta.

Fora,
os insurgentes delírios,
que ninguém vê.

Ao longe,
volatinando,
apenas desejo.

Perto,
discreto,
um som estonteante.

Acima,
onde o mar despeja o céu,
avelãs.

E no instante
 marcado,
acensão.

No amor,
extensão,
extração.

No ato,
vagando,
distração.

No universo inteiro,
desacorrentando,
ilusão.

Vanize Claussen
28/08/2015




Postagens mais visitadas