Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2014

ESTRELAS

Choques, dissolvidos numa verdade,  insana,  profana  de apenas viver,  deixar ir para que venha, naturalmente, apenas sentir  ao longe,  o vento,  o canto dos passarinhos  amanhecendo dentro.  Os sons realizantes no cantar estonteante  de prosseguir sem medo, os sonhos,  apenas seguir em frente  olhando Estrelas.
Vanize Claussen  06/12/2014



PROJETOS

Desfaz-se as incertezas por que a brisa da vida entontece  com a viagem perfeita, como pura iluminação no aperfeiçoamento da alma. Vou saudando tudo, agradecendo todos, desenvolvendo o ato da gratidão, restaurando padrões mentais, retirando das entranhas pesos desnecessários, rotas indisponíveis. Solto-me, desfaço-me, para refazer-me, por dentro, na ânima, tricotando versos, realizando costuras, retratando os pensamentos.  Vou dando corda, realizando sonhos, dissolvendo, resolvendo sabores, atracando navios em portos,
arte jamais aportada. Realizo a certeza da vitória, de todos os projetos que Deus preparou para mim.
Vanize Claussen 03/12/2014


FAGULHAS DA LUZ

Restrinjo-me de bagagens, pesos sem medidas... agora, na leveza do pensamento, embarco em solturas do olhar de amor, com amor. Sinto esvaindo e chegando algo, aquilo que jamais vivi. Percebo-me inteiramente real, igual a Fênix, latejando fogo, dentro. Fagulhas da luz incendeiam minha alma, que arde de amor à vida. Somente agora, depois de enclausurada, por própria vontade, sinto-me expandir ao vento, onde cheganças de novas flores, novos movimentos, vão desamarrotando a alma expandindo Arte. Vou ancorando na pipa que sobe, a certeza de prosseguir. E, claramente, vejo, realezas infindáveis do amor que acaricia minha vida, com olhar inteiro, de alegria por estar aqui, existir... somente.
Vanize Claussen 03/12/2014

CORES E FLORES

As cores da vida me desembocam na alma...

Meu desejo vai além mar, além céu...

busco a certeza da grandeza da maturidade,

de ser a loucura qualquer que eu quiser,

na saudável escolha de buscar estar em paz,

agradavelmente feliz com o que a vida,

esta doce flor, me traz.

Sou a incerteza da certeza do verbo amar,

onde o colorido fugaz se derrama atento

ao entorno real da fulgurante esperança

de continuar criando verdades na minha arte

de apenas ser quem eu sou.

Indefinível para muitos, mas feliz.


Vanize Claussen

03/12/2014

REALIZAÇÕES

Movimentos instantâneos Que arrefecem a alma Na postura infantil De uma criança.  São pedaços conectados, Em formas divinais, Solturas Discretas De um tempo de imagem, Imparcial, total   Dissolvendo gavetas  Da alma inquieta  Que sobe e desce  Num tobogã colorido  De voar alto,  Ir além do trivial,  Despenteando os movimentos  Em soluções incríveis.  Saboreando a paisagem,  Que discretamente canta,  Exalando aquele perfume,  Demonstrando apenas Amor.


Vanize Claussen  02/11/2014

ANIVERSÁRIO

Hoje estou brindando a VIDA,

a vida que me percorre dentro,

na alma,

onde ninguém pode ver.

Hoje brindo o tempo,

as soluções,

as certezas

e discretamente

vejo-me, alva.

Hoje convido vocês

a brindarem comigo.

o ESPAÇO,

que de longe

sobrevoa a essência,

vai entoando canção,

vida e fluência

em existir, aqui,

na eterna descoberta

de arriscar ir além.

Hoje a VIDA chama,

me rega,

me exclama,

me acha,

me leva.

Acreditando em mais,

vou seguindo o caminho,

e sem arrependimentos,

pois tudo é aprendizado.

Agradecida estou aos que,

pelas mensagens,

dizem do amor a mim.

HUMANO

Humano errar... Persistir, diversas vezes o erro,  diversas vezes, dizendo, expressando.... mesma coisa, sempre, sempre... algo arrebatador.  Penso,  porém,  existo, insisto, resisto... restauro-me de ilusões,  facetas quebradas, talvez nuas, inexatas de saber. Onde quer ir? Talvez ali... aqui. Ah! Como persistir? O amor embala, cuida, quer, fala... presente se faz. Segui o amor emoção no coração, verás a verdade, que arde na alma, então te encantarás a amar a vida e tudo mais.
Vanize Claussen 18/10/2014

IMPLACÁVEL

O gosto do sol amanheceu o dia, trazendo fortalezas invisíveis e pensamentos realizadores. o discreto ventar acalora o corpo da brisa da manhã. são os primeiros momentos habitantes da alma que acorda. A claridade invade, a casa à dentro adentra, soltando raios de amanhecer. a imaginação aflora dissolvendo ranhuras das paredes mentais e entrecortando fórmulas, antes ditadas, numa resolução definitiva. Não há contradições, mas uma certeza que as amarelas paisagens ficaram para traz. Agora, o som passarinhal, junto aos latidos nesta manhã de domingo em setembro, me soltam, me tecem, amortecem as entranhas do meu amor e passam percebidos no ressurgimento  de meus passos firmes. E assim, cantando, vou navegando a vida esperando a data incrível que serei rainha do amor: implacável, impecável. O vento não mais chorará e a mente não mais reverterá. Seremos uníssonos na arte de amar.
Vanize Claussen
14/09/2014


SENTIDO

Hoje, a estampa do tempo me traz a brisa do nevoeiro chegando. Minha alma sobevoando a vida, dissolve temores, antes contidos. Nao tenho pressa, mas nao arrasto tempo. A soluçao acontece, gradativamente, no elemento inquieto do coracão apertado. Solvendo as flores, que entregues foram, recebo rosas vermelhas, do teu amor inquieto, mas perfeito... E a poesia vai saindo, caminhando na estrada, inquietando outros corações, acalentando almas num abraco imparcial, Virtual e humano. Assim o tempo grita soltando petalas da vida nos momentos de amor. Assim a rosa exala o perfume do teu cheiro. Nasce agora a eperanca, do sentido da passagem, aqui.


Vanize Claussen 12/09/2014

TRAQUEIAS LÍQUIDAS

Escuto a voz, o coração dança e sinto freneticamente a vida invadindo e a alma bailando de prazer e amor. Nas mesas iluminadas vou pescando ventos, invadindo texturas e fomentando as traqueias líquidas de tantas vozes, que num burburinho, enchem-me de deliciosa sensação de paz.
Vanize Claussen
18/04/2014

AGORA

O lugar é agora Num tempo sem demora, Que aproxima a hora, De não mais despedir... Ir... Como pássaro voando, Pousar na janela sem espera, Deixar se levar no tempo... Momento eterno... Um vôo razante Na razão de existir... Aqui Como teu amor, Somente isto basta.
                Vanize Claussen

21/01/2004

ALMA E CORPO

Alma, Que aquece meus sentidos, que aguenta meu sofrer E clareia toda minha vida... Ao redor faz de mim um pássaro para que possa te levar. E na viagem do abraço, dentro do corpo, te eternizo a ser mais que um sonho e o pensamento. Neste corpo levo a ti como anjo precioso... Corpo que funde o laço, que faz o traço e recria a forma de viver, renove então todo dia minha alma pra voar na grandeza da nobreza de amar.
Vanize Claussen

TEREZA DE CALCUTÁ

Passos largos, sobrepostos, na postura santa, de ser. Alma simples, singela, derramando, num emaranhado global, sua pura presença. Gloriosa vida, permitido tempo: Tereza de Calcutá! Onde, de vestes despojastes, apenas dois hábitos na humilde caminhada. Casa em casa, ajudando, amparando aflitos, na concessão de vida permitida por Deus. Fonte de inspiração para muitos corações, exemplo de amor, serenidade, ainda percorrendo o tempo, mesmo após sua passagem. Tereza de Calcutá, “guerreira” do amor, exemplo de faróis acessos a iluminar o mundo.
Vanize Claussen
07/08/2014

PACIFICAÇÃO DA ALMA

Escuto... Não importam-me  Deslizes,  caprichos.  O que  almejo,  Vejo.  Momento presente,  Dentro, No canto do encanto  Da harpa de ser,  Vou caminhante De brisa colorida Olhando as imagens Que o mundo espelha Dentro,  em mim.  Sorvo a água  Que me chega De flocos Daqueles que Perderam-se,  Como muitas vezes  Me perdi.  Agora,  Banho-me De leveza e certezas  Do amor,  Para brilhar  A pacificação da alma.

Vanize Claussen 10/07/2014

SOLUÇÕES

No inquieto antagônico momento, 
onde chuvas de incertezas
poderiam priorizar a rota da vida, 
vou controlando a emocionalidade
para equilibrar-me, 
sentir-me, soltar-me. 
São solturas de amores, 
dissoluções sem sentido, 
rumos incertos 
que ficam para traz.  Vou acordeando os sabores
autores de meu poema
e reimbocando certezas
de ser só uma passagem,
Esta vida.
No tempo de vestir-me
com invocações plasmáticas
de amores interiores,
vou deixando-me vagar
na vertente alma,
saboreando soluções enigmáticas,
intangíveis,  mas perfeitas.
Imagens inaudíveis
e altamente sonoras
fortificando-me dentro,
gargalhando cheiros reais
de natureza  e equilíbrio.
Assim amanheço,
inteiramente audaz.

Vanize Claussen 
21/07/2014

A CAMPAINHA

Esgotei-me de incertezas, derramei as rosas no jardim onde a alma canta a passagem do presente de estar aqui, viva. Sorrateiramente vou deixando e o fluir intensifica dentro, nas tramelas mais fechadas, dissolvo o canto e a voz embala o vento de solturas sem fim. Importam-me as rosas, sim, as rosas prometidas e seu perfume matinal, onde o encanto estonteia de tão sutil espetáculo! Deixo-me sentir a grama, visto-me de seu sabor percebendo sua textura na gravura interna de minha doce vida terrena. Sensação de paz naturalmente, dentro, naturalmente ao natural de minha essência de querer amor sem fim. Mas o vento chega forte debulhando-me, qual milho em mãos espertas. Mesmo assim Eu canto, encanto sorvendo o que o tempo, de vida, me trouxe: Aprendizado, aprendizado, aprendizado. A campainha tocou, nesse breve instante, eu acordei.
Vanize Claussen 27/06/2014



SABOR DE NÓS DOIS

Seus dedos discretos, olham-me, serenos, entrelaçados em mim. São pedaços repartidos de essência plumificada, como anjo em minha vida. Derreto-me aos teus lábios de delícias, num beijo que acaricia-me inteira, transportando-me, em pensamento, a lugares,  nunca antes, visitados visivelmente. Somos feitos um do outro, numa brisa de sabores que emitem sons, internos - externos, de nós dois. A velocidade do tempo, na distância dos atos, envia-me a meditação, como um sol de amor. E nesse vapor de luz, percebo-me inteira, perfeita rosa-mulher, saborosa dentro e fora para frutificar o amor que nos pertence, mesmo antes, de estarmos aqui vivos. Embalo-me de tua voz, que esquenta meus ouvidos de calor suado do amor. E vagando pelo quarto, vou levando perfume, vou contando história e encantando seu desejo de me querer mais e mais... E assim ficamos de amores enrugados na disforme leitura do tempo de estar junto, no sempre da vida efêmera.
Vanize Claussen

27/06/2014

FASCÍNIO

Dança quente , meu amor, que “o amor não serve frio”! Vem “quentar” minha saudade, de beleza e verdade, transformando esse tempo em qualidade! Dança, dança, meu amor, Na ligação da alma, vem... me acalma, no pulsar de teu calor! Vem dançar em mim pra eu dançar em ti aninhada em tuas cores, doces flores de jasmim! Perfuma-me, semeia-me, encanta-me de teus amores falantes na passagem das conversas! Vem com pressa! Verso em verso, em rima e prosa e sorteia-me tua musa, tua diva, tua rosa para debulhar-me a ti, estonteante e charmosa. Toca-me, perpassa-me, navega-me, transforma-me para que eu te toque, perpasse, navegue em ti e possa transformar-te em puro amor de alma, que junto somos! Cantante destino aguardando musical em nossas membranas dançarinas... Tudo isso me fascina, meu amor!
Vanize Claussen
25/06/2014