SABOR DE NÓS DOIS

Seus dedos discretos,
olham-me,
serenos,
entrelaçados em mim.
São pedaços repartidos
de essência plumificada,
como anjo
em minha vida.
Derreto-me
aos teus lábios de delícias,
num beijo
que acaricia-me inteira,
transportando-me,
em pensamento,
a lugares, 
nunca antes,
visitados visivelmente.
Somos feitos um do outro,
numa brisa de sabores
que emitem sons,
internos - externos,
de nós dois.
A velocidade do tempo,
na distância dos atos,
envia-me a meditação,
como um sol de amor.
E nesse vapor de luz,
percebo-me inteira,
perfeita rosa-mulher,
saborosa dentro e fora
para frutificar o amor
que nos pertence,
mesmo antes,
de estarmos aqui vivos.
Embalo-me de tua voz,
que esquenta meus ouvidos
de calor suado do amor.
E vagando pelo quarto,
vou levando perfume,
vou contando história
e encantando seu desejo
de me querer mais e mais...
E assim ficamos de amores
enrugados na disforme leitura
do tempo de estar junto,
no sempre da vida efêmera.

Vanize Claussen


27/06/2014

Postagens mais visitadas