Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2013

AMANHECENDO

O vento recambaleia
lá fora os sinos...
Seu movimento,
inconstante,
de ir e vir,
passando extasiante
pela minha janela,
faz-me lembrar
minha infância
e das noites escutadas
no escuro da cama,
quentinha, embrulhada,
na madrugada
sem muitos ruídos,
de carros,
apenas o vento
e os pássaros amanhecendo.



Vanize Claussen 
13/10/2013

LINHAS ESCRITAS

As cartas estão viradas,
o jogo,
ao contrário,
mas o sol
continua brilhando,
destemido,
iluminando
as cores da vida.
A brisa passeia
no céu azul,
apenas saudando
o espetáculo
de ganhar envelopes,
tantos!!!
Cartas imensas,
emails, mensagens
que ilustram
o dia a dia
de estar aqui
humana,
materialmente corporal,
gozando alegria
e passarelando por aí,
jogando amor
por onde o caminho levar,
nas escritas absolutas
das linhas tênues
da vida.

Vanize Claussen
13/10/2013

ESPERA DA CANÇÃO

Esperei o tempo da fala,

esperei o tempo do toque,

onde nem as estrelas

poderiam encantar tal ação.

A espera transformou,

extasiou, entranhou,

dissolvendo a batalha

da ansiedade de alma.

E então, com calma,

percebi o universo

cantando em mim.


Vanize Claussen
24/11/2013

EXPERIENCIA

Experimento agora uma nova imagem, onde viver é apenas passagem... Creio no invisível prazer da alma, que canta, encanta, por dentro, aos que de fora nos olham. Ah! como queira em corpo, saber o que vem depois! Mas, através da Criação, onde o Deus invisível nos fala, podemos encontrar encantos, os quais, naturalmente dizem, o que vem após a passagem corporal: Onde a verdadeira face de nós se encontrará com o divino SER onipresente.
Vanize Claussen
18/11/2013

MORADORES PASSAGEIROS

Somos moradores deste corpo, mas ele é passageiro inquieto, se desfaz quando morremos. E o que é feito de nossa alma, corpo invisível,  que nos faz pensar e ser o que somos? Ah! A ALMA! Moradora intangível do corpo, que dissolvido, por muito ou pouco, liberta-a ao voo pleno de outro plano, que não há neste mundo pessoa capaz de entender como e aonde ela vai.
Vanize Claussen
18/11/2013