Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2017

ESSÊNCIA DE TODOS

Entre a vida e a morte, entre dizeres e prazeres... Quanto tempo faz? São eloquentes passagens, discretas, as quais, dentro de um tubo ou voando  numa tartaruga gigante, sou semelhante ao pó, como você. Então, para que a pressa? O tempo, num realce das cores vai pintando a vida. Esconder? Insanidade. A percepção é a inteligência da alma. E nos longínquos espaços perdidos de despedidas insanas, vou costurando a calma, pois o que é virá  e ficará presente, vivo, serpenteando o prazer do amor. Ah! Para que chorar? A fortaleza está viva. Seguir em direção ao vento dos sonhos demonstra: Não há limites para a felicidade! A idade, nem importa, porque a brisa louca das constelações eternas vagueiam por dentro da essência de todos.
Vanize Claussen 21/07/2017

FELICIDADE

Felicidade é a forma eterna, inteira, que esquenta... Sabor "não sei de que" que brilha, como se fosse uma partícula, o mundo explodindo... O sonho enxágua o pensar que grita de dor, estremece... O sentir faísca, um vento doido que enlouquece de tanto amar. Atrégua é instante que acaba, o vento novamente sopra e o amor se faz presença.
Vanize Claussen (Livro: Eterno Olhar - 2012)

REALIZAÇÃO

Descrevo-me, entre as flores e folhas, cavalgando no jardim das emoções, os anseios sonhescos que exalam, dentro... Oh! Certeza da incerteza de ver realizações proseantes, aqui e ali! Antevejo, sorvo, derramo algúrias dos recônditos inquietos, exalo perfume das montanhas distantes, vejo aquilo que está além das especiarias indianas... Observo... ao redor apenas  beijos de retalhos em pedaços esquecidos. Agora, realizações exatas, física perfeita, química real, inigualável perfeição entre as folhas escritas e cores na tela. Ah! A tempestade passou! Agora apenas brisa.
Vanize Claussen 03/07/2017