Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013

ASSIM SOU

Sou andante, sou errante sou igual ao beija-flor.
Anoiteço, amanheço e me abro com a cor.
Sou cortina e janela, sou a porta amarela que tremula renda flor.
Sou espaço e o tempo, sou a chuva na janela de gotículas de amor.
Saborosa, nem dengosa, vou abrindo tempo em mim de certeza sem rancor.
Abro tempo, solto espaço, pois o cansaço da dor...
Vai saindo de mansinho, vou cantando passarinho neste dia de esplendor.
Vanize Claussen 30/06/2013

PRAIA DE JULHO

Solto-me  ao vento nesta maré de julho, vou voando com a pipa e me desfaço refazendo. Meu gosto está iluminado, revestido de solturas, de aventuras naturais, naturalmente a natureza deste inverno de praia em mim. Vou vagando pela praia, na areia escrevo a vida e me remexo de alegrias, infinitas melodias dentro, vão tomando cor e saltando o inverno ao verão que acontece. São pequenas paisagens transformando, revestindo, mesclando a visão que tenho. A areia rebate os pés e transforma a alma em sintonia direta com o espetáculo de Deus nesta praia de Julho.
Vanize Claussen
30/06/2013

ADOCICADA

Num doce saltitar, me aconchego ao canto dos passarinhos. Amanhece devagarinho e vou cantando, entoando vida e pintando, novas cores surgindo sob meu olhar. Entre as folhas douradas do amor, passageira vou, continuando, sempre a frente colorindo o esplendor. Os raios de sol tocam-me dentro e expando-me inteira ao seu olhar. Sinto o perfeito amar do natural ao meu ser natureza. E esta é a certeza de ser felicidade!
Vanize Claussen
30/06/2013

Pensamento

Pensamento

Pensamento

Pensamento

Pensamento

Pensamento

QUE QUERES SENHOR?

Que a gente faça fazendo, diga dizendo, alimente alimentando? O que queres o Pai? De tão fulgaz passagem humana aqui na terra? Queres que escrevamos escrevendo, andemos andando, marquemos marcando? Onde Tu queres que esta louca humanidade aprenda? Que aprenda aprendendo? Cada passo me sinto nua, qual tua em direção ao mar de Teu amor Senhor. Cada aprendizado me tira, me coloca, me acerta, desconcerta e vai me dando corda para ir adiante de mim. A certeza da incerteza já é estar aqui, viva, humana. Então me desfaço, me testo, me enlaço no abraço e tiro o nó apertado, entro no estado Alfa de ver o mundo, as coisas e o que sou, vejo, de fora. Me aprendo aprendendo de fora prá dentro, eternamente.
Vanize Claussen

27/06/2013

SABORES DE MULHER

Uma mulher é feita de sabores variados. Há de entendê-la o homem sensível, captador de imagens, aquele que olha por dentro da alma da mulher que chora! A mulher é feita de suaves doçuras, de extremo prazeres. O homem que a vê além do corpo, face a  sua essência, terá a capacidade de caminhar em seu templo. Com toda fulgaz mudança, a mulher é feita de uma pitada de pimenta, de sal, de temperos variados, de tormentos borbulhantes de água fervendo, de cores variadas e de vento. Se o homem consegue amá-la, vislumbrando feliz o lado bom e ruim que ela é, merece tê-la inteira como fruteira adocicada de amor soltando mel em sua boca.
Vanize Claussen  28/06/2013




UMA CARTA PERFEITA

UMA CARTA PERFEITA   Teresópolis, 27 de junho de 2013.             Meu querido,             Desculpa por tudo, mas nossa página desconfigurou faz tempo. Para entrar em contato novamente terá que abrir uma nova página, uma nova história. Se conseguir configurar a página nova precisa adicionar itens como: ·Solteiro para você, ·Quero você e só você, ·Quero viajar com você, ·Quero andar de mãos dadas pelas ruas curtindo o dia com você, ·Quero ir ao cinema com você, ·Além disso, quero ser seu amante, amigo e amor, ·Etc.             Bem, depois disso, tem que adicionar outros tópicos como: ·Vou fazer tudo pra te ver feliz, ·Vou tentar entender o seu quebra cabeça, ·Vou conquistar você todos os dias, ·Vou te ligar ou mandar mensagem sempre que puder, ·E outros milhões de itens e coisas que mulher gosta, então etc.             Então Meu Bem, desculpe o transtorno, mas quando entra vírus temos que fazer um Backup para voltar a funcionar, não é? Mas o problema maior é o vírus que está no computador desde quand…

DESAFETO

O que dói na alma  é a certeza do desafeto,  por nem ao menos um gesto, simplificado, um som, uma palavra, o amor. Tantas palavras falei, tantas vezes chamei, e nem um gesto, pequeno, que fosse. Será que  estou enganada, equivocada, iludida, de palavras falseadas? Ou será que falta coragem prá mudar a vida?
Vanize Claussen

GAVETAS CHEIAS

O coração se parte,
na parte da alma,
onde gavetas estão cheias
do cansaço de esperar.
Ah tempo passageiro,
intimida a vida presente
para o movimento passar!
Buscas intermináveis,
momentos inseparáveis
causando desilusão
na flor da essência
da alma que chora,
por perceber negligência
de não querer acordar.
Cheias gavetas
de tantos pesos,
tantas pessoas,
entoando apenas
ilusão de estar ali!
Quero a verdade
claramente exposta
aqui,
em minha frente.
Desejo que o bem
perpasse e se jogue
em todas as gavetas,
dissolvendo cada fagulha,
cada nó,
cada incerteza.
Assim sair cantando,
numa viagem deslumbrante
de limpeza
nas gavetas da alma.

INSACIÁVEL

O espelho reflete
a temperança de amar,


mas o sossego,


que cedo estava,

não pode calar a alma,

que tem sede de tua voz

e do alimento da cor

e das passagens brilhantes

do teu amor.

Nosso gozo

não pode perde-se

em apenas

momento escusos.

Nossa alma anseia leveza

de estar junto

na conquista do abraço à vida.

somos feixes de palavras,

luzes de sentimentos,

que dentro,

nos mostra ao superconsciente

do ser, de ser.

Insaciável sou,

quando não recebo de ti,

a certeza do abraço,

mesmo que de longe.

então fico entorpecida,

feroz,

qual loba atrás da caça

em si mesma.

Ah Tempo!

Traz para mim o meu amor!
Vanize Claussen

FALHA NA COMUNICAÇÃO

Quando a comunicação falha, e quando a fala some, sinal de linha cruzada. O melhor a fazer, esperar o tempo passar, silenciar... catarsear, talvez. Se a linha continuar  cruzando as vidas ou descruzando  as cores de amar, melhor abster-se. E se nada mudar, melhorar... talvez o remédio seja ir embora, quem sabe assim a ferida se cure. Quando se ama, se quer, se fala, se ouve, se troca mesmo que figurinhas  nas palavras interfacebookadas, mesmo que doa, na doença e na cura, o afago carinhoso é o que se quer. Mas evitar, não falar, não contactar nem olfatar a mensagem do tato, que chega nas linhas escritas, percebe-se a inoperância de não saber se quer ou não; grande falha na comunicação! Existindo apenas o nada na relação de zero vírgula um por cento. isso não convence a alma que quer estar junto de corpo a corpo, com amor.
Vanize Claussen