PACIFICAÇÃO DA ALMA


Escuto...
Não importam-me 
Deslizes,  caprichos. 
O que  almejo, 
Vejo. 
Momento presente, 
Dentro,
No canto do encanto 
Da harpa de ser, 
Vou caminhante
De brisa colorida
Olhando as imagens
Que o mundo espelha
Dentro,  em mim. 
Sorvo a água 
Que me chega
De flocos
Daqueles que
Perderam-se, 
Como muitas vezes 
Me perdi. 
Agora, 
Banho-me
De leveza e certezas 
Do amor, 
Para brilhar 
A pacificação da alma.


Vanize Claussen
10/07/2014

Postagens mais visitadas