TEMPORAL



O dia amanheceu nublado
com inquietações
assombrando a mente,
coisas de não querer ficar.
Ir embora
seria menos frustrante
que simplesmente ouvir
o gosto do que
não se quer.
Palavras voadoras,
feito esfinge,
quantas vezes,
quantos anos...
Igual agulha
que penetra a pele
dolorindo-a.
Poderia ser diferente,
mas a marcha
foi engatada 
e não se sai do lugar.
Ainda existe tempo?
Não sei...
O espaço apertado
dentro em si,
desata a chorar os erros
e o que não se fez.
Agora é momento de esperar.
Vanize Claussen 8/7/12

Postagens mais visitadas