CORPO QUENTE

Deito-me...
ao teu lado observo
as brisas do inverno.
Fagulhas de brilho
a me tomar,
dentro.
Experimento paz.
Absorvo soluções
pelas tuas mãos
de artista.
Pintura sem igual!
Observo teu dedilhar...
as cordas vibrantes,
esvoaçando alma,
cantam em mim.
Já, sem medo,
deixo felicidade
passear
e respiro sutilmente,
alegria.
As luzes estão acesas,
o filme passando,
sua boca me tomando
no tom e saliva quente.
Ah! Como quero me perder
nesse seu corpo quente!


Vanize Claussen

15/07/2016



Postagens mais visitadas