PARA SEMPRE

O vinho entontece,
dissolvendo algúrias,
sinais afins,
construindo formatos,
novas elucidações,
numa arte intensa,
sem limites.
São pedaços,
pedras,
rosas, 
flores azuis,
descortinando amores,
amor e tempo.
A imagem in-medida,
de um parâmetro irreal,
escondido,
para muitos.
Evolução,
certeza de continuidade,
incerteza da verdade,
mas consciente,
ausente x presente,
onde nem ventania,
nem chuva 
pode dispersar
ou apagar.
Sem lamentações,
somente viver,
momento,
sentir e ir embora,
apesar de,
para sempre estarei.

Vanize Claussen
17/06/2016





Postagens mais visitadas