O TOQUE DO CARINHO

A liberdade
me acariciando a alma,
vai tomando,
dentre o lindo amanhecer,
a floração instantânea
do ato de viver.
São detalhes,
memórias,
lamentos,
talvez,
de um dia,
muito atrás,
ter esquecido de viver,
talvez: o amor.
Mas tudo se renova,
sempre,
como a Fênix.
São translúcidos
movimentos,
interiores,
renovando passagem,
recriando a infância,
a pureza de alma.
O toque do carinho,
vai dentro,
vai nascendo,
dia a dia,
numa vibração real,
da irrealidade
que nos percorre.
São os rais de sol,
os cabelos jogados,
os passarinhos cantantes,
a névoa gelada,
a vegetação natural, 
o musgo na pedra...
Quantas alegrias!
Quantos olhares!
O coração vibrante
apenas sente,
recebe e chora.

Vanize Claussen
17/06/2016

Postagens mais visitadas