MÃE

PARA MINHA MÃE EDINAR CORRADINI


Nas fortalezas da alma
escondo um segredo,
aquele,
que gerado antes,
foi evento circunspecto
dentro do ventre.
A mãe, que
gerando sua filha,
entornou nela,
caudalosas veias
na arte de ser.
Onde a paisagem
placental
envolveu segredos 
oriundos do amor,
cobertos de certeza.
Sabendo-se que
ser mãe
é apostar no tempo,
é ser alma e acreditar
que tudo vai dar certo.
A claridade
emanada da ligação,
de vida,
entre mãe e filha,
tornou-se 
eterna centelha .
E no reinado da existência,
instalou-se
inquieta vida
em seu ventre MÃE.
Esta pequena, 
vinda de um ato de amor,
saída, acalentada,
no gozo quente do pai,
foi instalada em seu ventre. 
Dissolvido em segredos
do ato de amar
através da criação,
onde Deus,
colocou-se
através de todos humanos e,
saboreando vidas,
formadas
num breve vínculo
do espermatozoide,
aquele único,
que entrou em seu óvulo,
habitante de seu corpo
e me formou.
A vida que me percorre
faz parte de tua essência,
que clarificada vai mostrando
o ato de abstrair
o que não nos traz felicidade.
MÃE,
a tua vida me gerou,
me guardou,
e me envolveu
durante nove meses,
onde a força estava
no coração e alma.
Hoje apenas vibro cantante,
ser filha de quem sou,
escolhida por Deus
para auxiliar minha evolução,
aqui, neste planeta.
Obrigada pela vida,
por me deixar nascer.
Amo-te 
mesmo sem percepção,
canto orações por ti.


De sua filha

Vanize Claussen

10/05/2014



Postagens mais visitadas