TRAMELAS ABERTAS

 O anseio transformou-se,
brisa gelada...
até os abacates
observam,
verdrificados,
estonteantes de sabor.
O toque leve,
mão intensas,
derrubaram a certeza,
não mais, 
jamais vista.
As consoantes,
constantes,
discretas,
arrepiando o cangote,
das entranhas amaciadas,
de verão.
Tramelas abertas,
fechadas de paixão,
enlutadas 
do breve amor.
Passageira,
vida inquieta,
renovando os cantares,
dissolvendo retaliações,
restaurando,
coração gelado,
fogo.
Ardendo em si,
tropegando vento,
fulgurando espada,
luta insana,
profana,
escada,
subida,
aprendizado.
Ah! Matreiro olhar,
traz de volta,
aconchego,
crepitando,
dentro,
passeando aqui,
experimento,
humanidade,
contato,
corpo & alma.
Pacifica-me,
retrata-me,
de amor,
de amar,
rosa.

Vanize Claussen
03/09/2015



Postagens mais visitadas