DISCRETOS LAMPEJOS

Hoje,
sinto "a macaca",
sorrisos abertos,
discretos lampejos,
àqueles que outrora,
estavam aguçados,
voltam à tona.
Grandes visualizações
reveladas em invisíveis imagens.
Começo a encontrar-me,
rumo ao meu destino,
vou saboreando ideias,
cantando solturas de amor.
O tempo
movimenta inquieto
as sensações interiores
invadidas de água,
que vai tomando
e limpando a casa.
O cascalho já nem incomoda,
é parte dos aprendizados,
vai tomando forma,
e a escultura, intacta,
vai surgindo no mármore.
E que o anjo habite
neste coração,
para que aconteça 
a transformação.

Vanize Claussen
24/02/2015

Postagens mais visitadas