ALMA PASSEANTE

Das surpresas,
desatados os fios,
em nós,
seguindo o som,
do chorinho carnavalesco,
transbordando estrelas,
observando botões amarelos,
a vida segue boa
nesse feriado completo.
E, discretamente,
resolvendo andores
de passarinhais lembranças...
Restaurando interna,
inteiramente,
na vaguitude dos traços
 o compasso do retorno.
O foco retrata
 a paisagem verde
que renasce dentro,
nas entrelinhas pensamentais.
A água observadora
inquieta,
continua seguindo
o fluxo.
Ah! Tempo ligeiro,
que faz meu amor demorar!
Me traz este beijo
que anestesia musicalmente
a minha alma passeante,
andante de vida.  

Vanize Claussen
15/02/2015

Postagens mais visitadas