MEUS OLHOS

Recordo,
dentro em mim,
nas montanhosas
correntezas
de sabores inesquecíveis,
os efeitos sutis
das graças infinitas.
O espiritual
sobrevoando as águas,
levemente brilhante,
levando-me
como num tobogã
de imagens da infância.
São mazelas de cheiros,
de toques,
de sagacidades,
onde revoam feito 
pássaros iluminados
as azuladas montanhas
de colorações variáveis.
Água da chuva,
vento sutil,
chegando qual criança
através do plástico bolha
cheio de luz.
Uma revoada de idéias
incendiando a imaginação
das crateras latejantes
das tintas na tela.
Ah! Tempo de visões,
onde tudo e nada
se encontram 
na plataforma da vida.
Gigante,
grande temperatura
voltando através
dos meus olhos.
Visão infinita,
correnteza de paz
e fagulhas desse amor.
Assim nasce meu coração,
novamente.

Vanize Claussen
10/03/2018