IMPLACÁVEL

O gosto do sol
amanheceu o dia,
trazendo fortalezas invisíveis
e pensamentos realizadores.
O discreto ventar
acalora o corpo
da brisa quente da manhã.
São os primeiros momentos
habitantes da alma que acorda.
A claridade invade,
casa a dentro adentra
soltando raios de amanhecer.
A imaginação aflora  
dissolvendo ranhuras
das paredes mentais,
entrecortando fórmulas,
antes ditadas,
numa resolução definitiva.
Não há contradições,
mas uma certeza
que as amarelas paisagens
ficaram para traz.
Agora, o som passarinhal,
junto aos latidos,
nesta manhã de domingo,
em setembro,
soltam-me, tecem-me,
amortecem as entranhas
do meu amor...
e passam percebidos
no ressurgimento,
de passos firmes vou.
E assim, cantando,
vou navegando a vida
esperando a data incrível
que serei a rainha do amor,
implacável, impecável.
O vento não machucará,
a mente não mais reverterá.
Seremos uníssonos
no amor e na arte de amar.

Vanize Claussen
14/09/2014



Postagens mais visitadas